quarta-feira, 7 de março de 2012

Quantas caras tem o amor? Crepes de Camarão e Manga

Quantas caras tem o amor?
Namorados, pais e filhos, amigos, família do coração, maridos, até a dos desconhecidos que nos emocionam. O amor das mil facetas é também o amor de todos os dias.

Photobucket

Dia dos namorados, da mulher, da mãe, aniversário disto e daquilo, tantos pretextos para passar o braço por quem nos faz feliz e sentirmos o quanto é bom estar ali ao lado.
Simplesmente a olhar o tempo passar, vivendo com os olhos os amores que coriscam ao nosso redor. O meu, o teu, e outros todos e tantos que se sentam nos bancos corridos da praça.

Photobucket

Hoje acordei feliz, feliz. Sabem como é? Apenas mais um dia, um dia como todos os outros, mas em que ao abrir os olhos sentimos na mão o gosto de um dia feliz? Talvez por isso lembrei-me desta receita. Pareceu-me perfeita para hoje. ☺
Criei-a para a edição de Fevereiro da revista Activa, como proposta para o dia dos Namorados.

Seja qual for o amor a celebrar, aqui o doce e o picante abraçam-se com afoiteza.
Para que não falte tempo para o que torna os dias verdadeiramente especiais, nada como uma receita que se prepare de véspera. Ao finalizar será apenas necessário fazer os crepes e montar tudo, o que dá sempre jeito quando queremos comemorar num dia de semana.

Esta massa de crepes têm a versatilidade que a ocasião pede, tornando-se num 2 em 1 imediato:
Sumo de fruta, crepes com mel, canela e amêndoa laminada, e assim se dão os bons-dias com carinho e sabor.
Quando chegar a hora do jantar, termine os crepes e celebre com um bom vinho, ternura e tempo. É esta a cara dos amores felizes.

Numa receita para os dias todos.

Photobucket

Crepes de Camarão e Manga

Serve 2

Para a massa:
100 g de farinha de trigo (de preferência integral)
Raspa da casca de ½ limão
1 ovo
300 ml de leite

Para o recheio:
300 g de miolo de camarão
½ cebola roxa
1 dente de alho
½ malagueta red chilli, s/ sementes
1 mão cheia de coentros
2 c. sopa de azeite
2 c. sopa de vinho branco
150 g de cogumelos frescos
Sal e pimenta preta moída na hora
1 c. sopa de broa ralada com coentros e alho

Para o molho de manga e camarão:
250 ml da água da cozedura do camarão
30 g de manga
1 c. sopa de miolo de camarão cozido
1 c. sopa de manteiga
1 c. sopa de farinha
1 c. sopa de coentros picados
Sal e pimenta preta moída na hora

Para servir:
Salada de folhas verdes
Manga fatiada
Broa ralada com coentros e alho

_________________________________________

thermomix_bimby

Comece por preparar a broa com coentros e alho do recheio: rale tudo no copo, 8 seg/vel 7. Retire e reserve.

Para a massa dos crepes, deite todos os ingredientes no copo e programe 15 seg/vel 6.
Deixe repousar durante cerca de 30 minutos no frigorífico ou de um dia para o outro.

Unte uma frigideira antiaderente com manteiga.
Aqueça bem e cubra o fundo com uma camada fina de massa.
Quando formar bolhinhas e se soltar da frigideira, volte o crepe e cozinhe mais uns instantes do outro lado, apenas até alourar. Retire e repita com a restante massa.

Para o recheio, coloque 500 g de água no copo, insira o cesto com o camarão e coza 15 min/Varoma/vel 4. Coe e reserve a água da cozedura.
Deite no copo a cebola roxa, o alho, a malagueta, os coentros e o azeite e pique 5 seg/vel 5. Depois programe 5 min/Varoma/vel 1.
Regue com o vinho branco, acrescente os cogumelos e cozinhe 4 min/Varoma/vel colher inversa.
Por fim, acrescente o miolo de camarão (reserve 1 c. de sopa para o molho), tempere com sal e pimenta preta e programe mais 2 min/Varoma/vel colher inversa. Envolva a broa ralada (reserve alguma para servir) com a espátula.

Para o molho, triture 250 ml da água da cozedura do camarão com a manga e o miolo de camarão reservado, 30 seg/vel 9.
Junte a manteiga, a farinha, os coentros, tempere com sal e pimenta e programe 6 min/100ºC/vel 4.

Para servir, recheie os crepes com a mistura de camarão e dobre em envelope.
Disponha no prato junto com algumas fatias de manga, a salada polvilhada com broa ralada e regue o crepe com o molho de manga e camarão.


tradicional

Comece por preparar a massa dos crepes.
Numa tigela, misture a farinha com a raspa da casca de limão o ovo e o leite.
Mexa com uma vara de arames até obter uma mistura lisa e homogénea.
Deixe repousar durante cerca de 30 minutos no frigorífico ou de um dia para o outro.

Unte uma frigideira antiaderente com manteiga.
Aqueça bem e cubra o fundo com uma camada fina de massa.
Quando formar bolhinhas e se soltar da frigideira, volte o crepe e cozinhe mais uns instantes do outro lado, apenas até alourar. Retire e repita com a restante massa.

Para o recheio, coza o camarão em água cinco minutos depois de levantar fervura. Retire e reserve a água da cozedura.
Pique finamente a cebola roxa, o alho, a malagueta e os coentros e refogue tudo em azeite até a cebola ficar translúcida.
Regue com o vinho branco e depois de levantar fervura acrescente os cogumelos.
Cozinhe em lume brando para que libertem os seus sucos e estes evaporem.
Acrescente o miolo de camarão, tempere com sal e pimenta preta e deixe em lume brando cerca de 2 minutos. Por fim envolva a broa ralada (reserve alguma para servir).

Para o molho, triture 250 ml da água da cozedura do camarão com a manga e o miolo de camarão. Aqueça e mantenha em lume baixo.
Numa caçarola, derreta a manteiga, junte a farinha e mexa para que coza.
Vá juntando a água da cozedura aos poucos, mexendo sempre para que não forme grumos e engrosse. Junte os coentros picados, tempere com sal e pimenta e reserve.

Para servir, recheie os crepes com a mistura de camarão e dobre em envelope.
Disponha no prato junto com algumas fatias de manga, a salada polvilhada com broa ralada e regue o crepe com o molho de manga e camarão.

17 comentários:

  1. Susana estes crepes estão com um aspecto divinal, que vindo de ti não admira :)
    Parabéns pela página dedicada a ti na Revista Activa, mereces!

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  2. Susana, meu doce, o amor (seja ele de que tipo for) é realmente algo que deve ser comemorado todos os dias, todos os instantes, até ao mais ínfimo detalhe.
    E uns crepes destes são perfeitos para trocar garfadas, beijos e sorrisos :)

    ResponderEliminar
  3. Que lindo texto. Que bom que te sentes assim. Deviam ser todos os dias assim. Um beijo enorme. Estes crepes tem um aspecto fabuloso.

    ResponderEliminar
  4. Olá Susana
    Já me tinha enamorado da tua receita :)
    Gostei desta ode ao amor sem dia marcado.
    Um beijo com saudade.

    ResponderEliminar
  5. A simplicidade e a subtileza desta receita deixam advinhar uma boa viagem gastronomica pelos seus aromas e texturas.

    Muitos parabéns pelo livro e pela partilha que faz com todos nós.

    ResponderEliminar
  6. Pois é bem verdade que se deve celebrar o amor sempre que nos apetecer. E isso pode muito bem passar por cozinhar uma refeição assim especial, a meio da semana, sem qualquer outro motivo que não o amor: por nós, pelo companheiro, pelos pais, pela família, pelos animais de estimação, pelas plantas verdinhas que crescem viçosas sob o sol de inverno.
    Uns crepes deliciosos podem bem ser a cara do amor :)

    ResponderEliminar
  7. Uma bela e deliciosa homenagem ao amor querida Susana.
    Quantas vezes acordo mais triste mas tenho de pôr um sorriso na cara, embora o meu coração chore...
    Ontem foi um desses dias ao deixar o meu marido na quimioterapia, despedi-me com um sorriso mas vim-me em lágrimas de dor. Depois, ao ir buscá-lo em que vem tão "violentado" sorrio de novo, damos um abraço e por momentos tudo passa pois o amor é vitória o amor faz milagres, consola, cura (pelos menos nas minhas preces)e tudo vence, e de repente acordamos de novo com vontade de sorrir porque a vida tem de ser bem aproveitada, vivida e consegue-se isso com mil sorrisos, alegria de viver e um amor pleno...

    beijinhos!!

    ResponderEliminar
  8. Isso mesmo Susana, o Amor tem de ser celebrado sempre e nas coisas mais simples :)

    Adorei a sugestão, Os crepes ficaram fantásticos :))

    Beijinho doce ;)

    ResponderEliminar
  9. Susana, o amor merece ser comemorado todos os dias. Todos os tipos de amor e de amizade, partilhados com carinho à volta de uma receita assim tão boa!
    Adorei estes crepes amorosos. Celebram a vida e o amor.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  10. Que lindo! Gostei das palavras, das fotos e da receita. :)

    ResponderEliminar
  11. Como sempre, uma receita simples, cheia de sabor e neste caso... de amor! Cá em casa somos fãs de crepes e são, sem duvida, uma bela escolha para acompanhar um "Gosto de ti"

    Bjinhos e muito sucesso!

    ResponderEliminar
  12. Realmente o amor é algo de muitas caras e que deve ser sentido ao máximo, com o acompanhamento dos teus belos crepes ainda iria ficar melhor..beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Eu vi essa receita, quando saiu na revista :) Excelente, pratica e muito bem apresentada. Feliz dia da mulher!

    Tania *

    ResponderEliminar
  14. Que bonito texto.. e o amor pelos lugares, pelo cheiro de determinada terra. É o meulhor que temos o Amor! Adorei a tua receita tanto como as tuas palavras.

    ResponderEliminar
  15. Dizem que os olhos também comem e é uma grande verdade. As imagens neste blogue são lindas, mas esta apresentação dos crepes é uma das composições mais apelativas que por aqui vi. Até a mim (uma "magófoba" assumida) me dá vontade de provar.

    ResponderEliminar
  16. Uma receita deliciosa para comemorar o amor!

    ResponderEliminar