sexta-feira, 20 de julho de 2012

Pela Mouraria, ao sabor do fado e das especiarias.

Photobucket 

Lisboa respira boa energia em cada ruela e escadinhas, escondidas por esses seus bairros castiços.
A Mouraria está a ganhar uma nova vida e realiza nestes meses vários eventos para irmos até lá aproveitar tudo o que tem para nos fazer sentir bem.
A sério: sentirmo-nos felizes em Lisboa? Fácil, fácil.

Photobucket

Entre concertos num Intendente de cara lavada e passeios guiados ao som do fado pelas ruas da Mouraria, este Verão é para viver com os pés na calçada labiríntica e a alma aberta às estorias do fado.
O encontro tem hora marcada à porta da Igreja da Nossa Senhora da Saúde, no Martim Moniz. A partir dali, ruela acima, ruela abaixo, vamos palmilhando a alma da Mouraria através das palavras do nosso guia, filho do bairro.

Photobucket

Vão connosco os turistas, os curiosos de ocasião, os apaixonados de sempre por esta cidade de luz meiga e a certeza de que há sempre mais uma rua estreita para nos dar conversa.
E aqui a conversa veio com sabor a fado.
A minha visita cantada foi acompanhada pela voz da Ana Sofia Varela, com viola e guitarra portuguesa e as mulheres de Lisboa à janela.

Photobucket

Estas visitas são gratuitas e vão continuar em Agosto e Setembro, às sextas, sábados e domingos, sempre às 18h30.

Depois do passeio, o jantar foi fácil. Martim Moniz combina com especiarias e sabores exóticos, por isso foi só seguir a vontade até ao restaurante Caxemira.
Ali ao lado na Praça da Figueira, passa despercebido pela discrição com que se apresenta, mas basta deixarmo-nos conduzir pelo perfume do caril e depois escolher entre os muito pratos típicos deste que é um dos mais genuínos restaurantes indianos da cidade.
Entre chamussas estaladiças, caril de camarão e borrego com espinafres, regressei de lá inspirada para novas viagens.
Um visita cantada e com sabor a Mouraria, também em casa, pelos caminhos da comida indiana. ☺



Photobucket

Kofta de espinafres com molho de iogurte

Para o molho:
15 g de óleo vegetal
1 c. chá de sementes de mostarda
½ c. chá de sementes de funcho
3 folhas de caril – não usei
1 cebola pequena
2 dentes de alho
3 iogurtes (350 g)
20 g de farinha de grão
½ c. chá de açafrão da Índia
1/4 c. chá de piri-piri moído
Sal

Koftas de espinafre:
500 g de espinafres congelados, bem escorridos
180 g de farinha de grão
1 cebola roxa
1 tomate maduro
2 dentes de alho
1 c. chá de cominhos moídos
2 c. sopa de coentros frescos
Sal
Azeite q.b.

_________________________________________  

thermomix_bimby

Com o copo seco, deite 200 g de grão seco e pulverize-o 30 seg/vel 9. Retire e reserve.

Para o molho de iogurte, deite no copo o óleo e as sementes de mostarda, o funcho e as folhas de caril. Programe 3 min/Varoma/vel 1.
Retire as folhas de caril, junte a cebola e os alhos e programe 5 seg/vel 5. Depois refogue 5 min/Varoma/vel 1.
Coloque o iogurte, 4 c. sopa de farinha de grão, o açafrão, o piri-piri moído e tempere com sal. Programe 8 min/100º/vel 3. Retire e reserve.

Passe o copo por água e prepare as koftas de espinafres.
Deite a cebola e os alhos no copo e pique 5 seg/vel 5.
Junte os espinafres descongelados e muito bem escorridos e programe 3 seg/vel 6.
Adicione os restantes ingredientes e programe 15 seg/vel 3.
Passe a mistura de espinafres para um passador e esprema muito bem para que se solte todo o líquido. Molde bolinhas, usando 1 c. sopa desta mistura.

Unte uma frigideira anti-aderente com um fio de azeite e deixe em lume médio-forte até que as koftas fiquem cozinhadas e alouradas de todos os lados.
Sirva com o molho de iogurte, polvilhado com coentros.

Photobucket  
tradicional

Para o molho de iogurte, aqueça o óleo com as sementes de mostarda, o funcho e as folhas de caril, até as sementes começarem a estalar.
Retire as folhas de caril, junte a cebola e os alhos e refogue até a cebola alourar.
Numa tigela, misture bem o iogurte com a farinha de grão. Junte-os ao refogado com o açafrão, o piri-piri moído e tempere com sal. Cozinhe durante aproximadamente 10 minutos, mexendo sempre. Retire do lume e reserve.

Prepare as koftas de espinafres.
Pique a cebola e os alhos na picadora.
Junte os espinafres descongelados e muito bem escorridos e pique novamente.
Adicione os restantes ingredientes e processe tudo.
Passe a mistura de espinafres para um passador e esprema muito bem para que se solte todo o líquido. Molde bolinhas, usando 1 c. sopa desta mistura.

Unte uma frigideira anti-aderente com um fio de azeite e deixe em lume médio-forte até que as koftas fiquem cozinhadas e alouradas de todos os lados.
Sirva com o molho de iogurte, polvilhado com coentros.

Photobucket

Fonte - Receita adaptada dos livros "The Food of India", de Priya Wickramasinghe e "Bimby - Índia".

13 comentários:

  1. Adoro as tuas fotografias e a forma como as expões. Não restringes o teu espaço somente às receitas. Ofereces-lhes contexto e vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Jardim de Algodão Doce. As fotografias dão-nos outros sabores, ajudando a alimentar os apetites para além do prato. Bjs

      Eliminar
    2. Sem duvida é isso mesmo. Vim deixar o nome do livro onde tirei a receita dos muffins de cebolinho, chama-se 200 receitas de cupcakes de Joanna Farrow. Obrigada pela visita lá no meu jardim. Beijos

      Eliminar
    3. Obrigada! Se me permites a sugestão, acrescenta essa informação ao post, uma vez que referes na introdução que a receita vem de um livro, assim a informação fica mais rica. :)
      Bjs

      Eliminar
  2. Ohhh Gasparzinha... Vieram-me as lágrimas aos olhos! A cidade onde nasci (e que tanto amo) e as ruas onde cresci!! "Estudei" cada foto à procura da minha avó, de pessoas conhecidas... Só pessoas, porque os "cantos e recantos" esses foram facilmente reconhecíveis!!
    Quanto à receitinha... HUMMMM ... Se não for este fim-de-semana durante a próxima semana vou certamente experimentar!
    Para além disso, também já marquei na agenda essas visitas ao bairro! Acho que vamos todos gostar muito, mas o meu pai vai certamente amar "voltar a casa".
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. IL, são as pessoas que nos trazem genuidade a estes espaços da nossa cidade. Felizmente parece que estamos a abrir os olhos para a diversidade de olhares que podemos ter sobre Lisboa, tão cheia de lugares, de estórias e músicas para serem tocadas.
      Gostei mesmo muito do passeio, mostrou-me uma Mouraria aberta a todos e com muito para dar. Fico feliz de ter podido partilhar contigo este momento especial.
      Bjs :)

      Eliminar
  3. Palavras para quê?!
    Já te disse que és um máximo?!!!!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. sou fã de comida indiana e as koftas vegetarianas são sempre uma excelente opção. Os sabores desta comida fazem-nos viajar para paragens distantes, entre ricos palácios, lindas princesas e intrépidos marajás :)

    ResponderEliminar
  5. Já tenho dito que há coincidências marcantes e acho que esta foi uma delas! Ontem estive a ler a reportagem que a Time Out dedica esta semana à renovação da Mouraria e fiquei com imensa vontade de me 'perder' por lá nas escadinhas, nas ruelas do fado, nos restaurantes multiculturais!
    Admito que a comida indiana não é a minha preferida, mas é um caso a estudar ;)
    Obrigada por mais este momento não só de culinária, mas também de cultura!

    Um grande beijinho*

    ResponderEliminar
  6. as tuas fotos estão muito bonitas.. senti que estava a passear no Largo da Severa e juro que consegui ouvir os acordes de uma guitarra.

    ResponderEliminar
  7. Adoro os teus pratos com toque de especiarias. Conseguem combinar tão bem sabores de outros lugares com as nossas ruas e cidades. Gostei de ler e ver as tuas fabulosas fotos deste dia. Não há como não ser feliz em Lisboa, que tanto oferece em termos de cultura. Quem me dera :)
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  8. Lindas a fotografias, eu como adoro fado vou muitas vezes passear pela Mouraria e Alfama.. é pena que muitos Lisboetas não saibam o bonito que é essa zona. Adorei a tua partilha como sempre um beijo

    ResponderEliminar
  9. Que saudades desses recantos :) Espero visitá-los em breve...
    Tenho uma predilecção por comidas como estas vindas de outras paragens. Muito bom!

    ResponderEliminar