terça-feira, 16 de Setembro de 2014

Um smoothie que sabe a ameixa e muito mais

 photo 0001_zps50248e2d.jpg

Quando fechamos ciclos da nossa vida e mudamos o caminho é nas pessoas que nos tocaram que se agarram as memórias desse tempo. É o que fica. O que continua a caminhar comigo.
Quem me conhece sabe o quanto gosto de falar. Muito, gosto muito de falar, mas também de ouvir. Acredito no poder da conversa, que é com ela que nos damos a conhecer e abrimos um caminho fresco à amizade. Das conversas à volta de tudo e de nada, que nos levam o tempo sem darmos conta, a amizade cresce e ganha sabor. Às vezes com as pessoas menos óbvias...

Lembram-se quando aprendi a tricotar? Foi a Mariana que me ensinou!
É dessa amizade, dessas conversas, que nasce o post de hoje.

Um dos rituais das nossas manhãs quando trabalhava no departamento de receitas da Vorwerk, principalmente pós maratonas de testes ou fotografias, eram as limpezas que a Mariana ia fazendo à fruta que sobrava - ia tudo parar ao sumo. Ela encarregava-se das frutas pela manhã, eu fazia o mesmo aos legumes e lá saía uma sopa meio maluca para o almoço. (Com meio requeijão triturado, lembra-se, Mariana?) eheheh
   photo 0002_zps0bf8e103.jpg

Sumo, smoothies ou batidos, chamem-lhe o que quiserem, porque com um iogurte e fruta da boa, os nossos bons dias eram sempre com um copo colorido em cima da secretária. Maçã, morangos, ananás, mirtilos, cenoura, laranja, framboesas, pêra, lima... ia tudo! 
E é essa a ideia que trago hoje: não tenham medo de experimentar. Não sintam que têm que ir atrás das modas dos verdes (mas se quiserem, porque não?), seguir receitas ou combinações testadas.
Vão brincando com o que há que nunca corre mal!
   photo 0004_zps3e1a5446.jpg

Os meus truques, que partilhei com a Mariana e que partilho também com vocês, para não ter que adicionar nada extra para adoçar, é usar fruta madura, de preferência sem químicos e de produção local e... deitar sempre sumo espremido de uma laranja. Leite, iogurte ou apenas água, fruta a gosto em pedaços, uns cubos de gelo se quiserem mais grosso e bem fresco, bater tudo e está feito.

   photo 0003_zpse63b0013.jpg 

Este smoothie que fotografei então, acabado de fazer pela Mariana, tinha ameixas. Sim, tenho a certeza que tinha ameixas. Mais não sei. 

Ah, também tinha uns belos sorrisos. Daqueles que trocávamos nas conversas de bons dias antes de começarmos as tarefas da agenda. 
Lembro-me bem que éramos três a beber este smoothie de ameixa enquanto a manhã arrancava. E estávamos felizes por isso.
   photo 0005_zps00cba529.jpg

terça-feira, 9 de Setembro de 2014

Maçãs, tomate e chocolate.

O que eu gosto deste Verão de Setembro... 
É o meu mês favorito para férias na praia, como se deixando o melhor para o fim, pudéssemos esticar um bocadinho mais tudo o que o Verão nos traz de melhor. 
Sei que para quem tem filhos na escola não é fácil fugir ao Agosto, mas, sendo possível, é aproveitar. As praias ganham um areal mais generoso em área livre e quietude, tudo fica mais sereno e este S.Pedro que cada vez nos dá o calor mais tarde, acaba depois por ser compassivo deixando-o ficar por cá mais um tempinho. 

Este ano não vai dar, só mesmo em Outubro, mas vivendo em Lisboa, tenho aqui bem à mão praias e mais praias, todas diferentes e tão boas, que ajudam a matar a vontade.
Na semana passada aproveitámos para andar por muitas delas, foi uma semana em mood #afingirquesãoférias, tendo feito apenas sessões, mas longe das edições. Se me acompanham no Instagram, foram vendo as areias por onde passeei os chinelos. 

As fotos de hoje são mais antigas, ainda de Agosto, na Praia das Maçãs. 
Nos dias mais cinzentos ou nestes, de sol aberto e brisa suave, é sempre um destino perfeito para quando apetece mudar de ares. Ou simplesmente quando se procura um pretexto para depois acabar a comer uns petiscos nas Azenhas do Mar, logo ali mais à frente, eheheh. A Marisqueira Mar e Sal tornou-se um dos nossos destinos favoritos destes últimos meses.

Ai, dias bons, tão bons!
   photo 0001_zps923b05eb.jpg photo 0002_zpsfa774ca7.jpg  photo 0003_zps92146e0b.jpg  photo 0004_zps2b2a05f3.jpg  photo 0005_zps609f70c3.jpg  photo 0006_zps7cb7559b.jpg  photo 0007_zps0936f36e.jpg  photo 0008_zps318c9bf5.jpg

E regulando o Verão pelo que a horta dá, enquanto há tomate, é acreditar que ele anda aí. 
Continuo, pois, no mesmo vibe do post anterior. Muito tomate tem passado por esta cozinha! 
A salada que trago hoje vem com uma variedade menos comum de tomate cereja, o tomate chocolate.
   photo 0009_zps0ee13821.jpg

Além da cor mais escura, tem também um sabor diferente, que assim, numa salada bem simples, se deixa levar na perfeição nesta companhia descomplicada que lhe arranjei. 
Receita aqui não há, apenas a dica para experimentarem este tomate se derem com ele por aí. 

Tudo a ver com Verão!


   photo 0010_zps641d501d.jpg


Salada de tomate chocolate 

Tomate cereja chocolate, em metades 
Tomate coração de boi, em cubinhos 
Azeitonas às rodelas 
Manjericão 
Sal e pimenta preta moída na hora 
Azeite 
Vinagre de morango 


// preparação 

Misturar tudo e temperar com sal, pimenta, azeite e vinagre. 
Fica delicioso também com figos e salpicão em cubinhos, para comer sobre uma fatia de pão torrado, esfregado com alho.

   photo 0011_zpsb7623112.jpg

terça-feira, 26 de Agosto de 2014

Dessa coisa que o Verão nos deixa.


As canas

De criança sempre gostei de canas

e roubava-as do rio
ainda verdes.

Deixava-as depois estendidas ao sol durante todo o verão

e recolhia-as, ligeiras,
como o sussurro dos mosquitos.

Quando no inverno

os ossos estalavam de frio

e os gatos tossiam sobre o damasqueiro

corria até ao sótão

e metia as mãos no meio das canas quentes

ainda com todo aquele sol em cima.

in O Mel, de Tonino Guerra, tradução de Mário Rui de Oliveira (Assírio & Alvim, 2004)

   photo 1_zps95d8fba7.jpg photo 2_zpsc2037dae.jpg  photo 3_zpsfdae99b3.jpg  photo 4_zps33c864c9.jpg

Mais receitas de tomate e sopas assim, aqui.
É, sem dúvida, ele que me traz o sabor mais constante do Verão, que vai durando sempre mais um pouco enquanto houver desse tomate maduro da horta.


   photo 5_zps98d8a31d.jpg 

Sopa de tomate e cevada

1 cebola
1 dente de alho
2 talos de aipo
1 mão cheia de manjericão fresco
Azeite
500 g de tomate maduro
500 g de água 
1 mão cheia de cevada em grão (pode substituir por couscous, bulgur, quinoa ou arroz)
Sal e pimenta preta moída na hora
2 ovos cozidos


// preparação tradicional

Pique o alho e a cebola e refogue-os no azeite por uns minutos.
Junte os talos de aipo também picados e deixe em lume médio durante mais um pouco.
Adicione o tomate cortado em pedaços, o manjericão, a água, a cevada, sal e pimenta. Deixe levantar fervura, baixe o lume e deixe cozinhar por uns 20 minutos.
Retire do lume e triture até obter um creme.
Acerte os temperos e a consistência a gosto.
Sirva com ovo cozido picado.


// preparação robot de cozinha (bimby_thermomix)

Coloque no copo a cebola, o alho e o aipo, pique 5 seg/vel 5 e refogue 5 min/Varoma/vel 1.
Deite o tomate e triture 5 seg/vel 7.
Acrescente o manjericão, a água, a cevada, sal e pimenta e programe 30 min/100ºC/vel 1.
Para triturar, programe 1 min e vá progressivamente até à vel 7.
Acerte os temperos e a consistência a gosto.
Sirva com ovo cozido picado (pode cozê-los nos últimos 10 minutos, inserindo-os no copo, dentro do cesto).

   photo 6_zps42db3e05.jpg

terça-feira, 12 de Agosto de 2014

A fingir que são férias, neste azul sem fim.

 photo 0001_zps8e1de391.jpg

Tenho tido um Agosto na cidade, sem férias, mas cheio de agitação. 
Trabalho, muito trabalho, nem sempre na rua a fotografar, como tanto gosto, mas também com muitas horas em frente ao computador a editar. 
Sempre que possível, saio para esticar as pernas e a cabeça e fazer umas fotos mais leves pela cidade ou por onde me leva o dia. Uns cafés, uns passeios com amigas, os mergulhos possíveis nas praias aqui por perto e tudo isto acaba por ir compondo o meu feed do Instagram, onde o Verão ganha registo num género de diário de bordo. 
Viram por lá a praia linda onde fui no outro dia? De sonho! 

Mesmo quando saio de máquina ao pescoço e saco de material ao ombro em trabalho, acabo por não resistir a algumas fotos fora do baralho.
O último post trazia praias cinzentas e cheias de outros verões. Mas hoje, hoje é azul-puro-sonho-de-verão!
Em Cascais, em hora de sol alto entre a igreja e o almoço de um batizado que fotografei, deparei-me com isto.
   photo 0002_zps1cd6bb54.jpg photo 0003_zps0532e7a2.jpg  photo 0004_zps392b6acf.jpg photo 0007_zps0833b517.jpg photo 0006_zps5fe8d7f1.jpg photo 0005_zps3cb65c91.jpg photo 0015_zps453267e0.jpg photo 0008_zpsf67bf9ca.jpg  photo 0009_zps999ed12a.jpg  photo 0010_zps9e119bc7.jpg  photo 0011_zps4db56380.jpg  photo 0012_zpsed9f0d74.jpg  photo 0013_zps82f96214.jpg  photo 0014_zps2d1dabfb.jpg photo 0016_zps69316402.jpg

Totalmente Verão no paraíso, mesmo aqui ao lado. 
Abrir os olhos, deixar que seja simples, porque é mesmo isso, simples, respirar estes pedaços de mundo generoso que temos à mão e chamar a isto #agostonacidade. Tão bom! 

O Verão à mesa, também. Estes pimentos recheados foram o almoço cá em casa um destes dias.


   photo 0017_zps7ecd6186.jpg 

Pimentos recheados 

Serve 2 

4 pimentos, usei dois verdes e dois amarelos, cortados em metades e limpos de sementes 
1 cebola 
1 dente de alho 
20 g de azeite 
100 g de cogumelos 
100 g de chuchu 
Meia alheira caseira (só o recheio) 
100 g de arroz integral cozido 
Raspa de ½ limão pequeno 
Sal e pimenta preta moída na hora 


// preparação tradicional 

Pré-aqueça o forno a 180ºC. 
Faça um refogado com a cebola e o alho picados, com azeite, até a cebola murchar. 
Junte os cogumelos cortados em cubinhos pequenos, o chuchu ralado e a alheira e deixe cozinhar em lume brando, esmagando de quando em quando com as costas da colher de pau. 
Adicione o arroz cozido, a raspa de limão e tempere com sal e pimenta. Esmague o recheio enquanto envolve com a colher de pau. 
Recheie os pimentos com este preparado e leve ao forno a 180ºC cerca de 25 minutos. 
Sirva com uma salada de folhas verdes e tomate. 


// preparação robot de cozinha (bimby_thermomix) 

Pré-aqueça o forno a 180ºC. 
Coloque no copo a cebola, o o alho e o azeite, pique 5 seg/vel 5 e refogue 5 min/Varoma/vel 1. 
Adicione os cogumelos e o chuchu e pique mais 2 seg/vel 5. 
Acrescente o recheio da alheira, o arroz cozido e a raspa de limão e programe 6 min/100ºC/vel c.inversa. 
Tempere com sal e pimenta, envolva bem e recheie os pimentos com este preparado. De seguida leve ao forno a 180ºC cerca de 25 minutos. 
Sirva com uma salada de folhas verdes e tomate.

   photo 0018_zpsea909efa.jpg

quinta-feira, 31 de Julho de 2014

Sabe a Verão, porque é Verão.

Pode ser muito mais do que os sempre exigidos céu azul e praias de sol quente.
O Verão pode ser mar agreste, manhãs encobertas, livro no colo numa toalha a dançar com a areia e conversas que repenicam cachos de uvas, de sweatshirt vestida.
   photo 0050-final_zpsb3c86486.jpg photo 0002_zps5629fe4b.jpg  photo 3_zpsa9708ef3.jpg

Com Agosto à espreita e o calor a permanecer indeciso, não há que murmurar lamentos. 
Para quem vai de férias ou, como eu, continua a labutar, o Verão é sempre um estado de espírito. Tudo é mais feliz, mais simples e mais fácil porque é Verão. Não há como não ser bom!


   photo 4_zpsa42da904.jpg 

Salada que sabe bem

Alfaces variadas 
Cenoura em raspas, cortada com um descascador de legumes 
Maçã riscadinha de Palmela, em pedaços 
Cebola nova, às rodelas 
Queijo fresco, em pedaços 
Azeite 
Calda de pickles 
Flor de sal e pimenta preta moída na hora 

Uma salada do mais simples e boa, boa. Apanhei o que havia à mão na cozinha, tudo fresquinho da horta e do pomar.
E uma boa ideia para aproveitar a calda dos pickles quando o frasco vai chegando ao fim. É um óptimo tempero para saladas. 
Sem maiores pretensões do que um almoço rápido e leve, a fazer com o que tiverem a jeito. Perfeita para o Verão.

Boas Férias!
   photo 0050_zps11723350.jpg

sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Empadas de salmão e funcho

Sempre fui uma pessoa mais de salgados do que de doces.
Tartes, salgadinhos, empadas, são a minha comida de conforto em qualquer altura do ano. Agora no Verão, seja o mote uma refeição para a praia, festas com os amigos, piqueniques ou jantares de preguiça, empadas caseiras tornam-se básicos a ter sempre na manga.
A que está no Velocidade Colher, em versão XL, de frango, ananás e requeijão, é das mais vezes repetidas e que nunca cansa. Mas são muitas vezes as sobras que há pelo frigorífico que dão o mote para a escolha do recheio e para alguns jantares de tranquilidade a descansar no congelador.

No meu trabalho celebro o amor e alegria dos momentos mais bonitos das nossas vidas, mas aqui no backstage, nem sempre é fácil manter a frescura que esses momentos inspiram.
Esta semana não tem sido fácil... A época de casamentos está no pico, a acumular com muitas sessões durante a semana, trabalhos de fotografia de comida para entregar, a pilha para editar sempre a crescer e o cansaço a acumular. Não combina muito com Verão tranquilo, praia e descanso, e muito menos com tempo e vontade para cozinhar.
Salvam-me por isso as saladas frescas com o que vem da horta, as sopas que nunca falham e estes despacha-refeições que faço por preparar nos dias em que procura a cozinha para desligar a cabeça do trabalho.

Ainda há muito Verão pela frente, haja energia! Haja alegria. Haja empadas das boas.

 photo IMG_0297_zps0bb25154.jpg


Empadas de salmão

Rende aprox. 10 un

Massa:
20 g de banha
20 g de azeite
100 ml de sumo de laranja
1 ovo
Sal
200 g de farinha de trigo integral
100 g de farinha de trigo T55
1 gema de ovo, p/ pincelar

Recheio:
Azeite
1 dente de alho
1 bolbo de funcho
1 posta grande de salmão, limpo de peles e espinhas (usei sobras de salmão grelhado)
1 c.chá de farinha
80 ml de sumo de laranja
Sal e pimenta preta moída na altura
1 mão cheia de rama de funcho


// preparação tradicional

Para a massa, misture a banha derretida com o azeite e o sumo de laranja.
Misturar depois o ovo, o sal e as farinhas e amassar até a massa se apresentar homogénea e maleável (a massa deve ficar suficientemente seca para não colar às mãos).
Forme uma bola e reserve.

Para o recheio, faça um refogado com o azeite, o alho e o funcho picados.
Adicione o salmão e deixe em lume médio até que fique cozinhado. Com as costas da colher de pau, desfaça-o grosseiramente.
Tempere com sal e pimenta, junte o sumo de laranja e a farinha, e mexa até a farinha se dissolva e o molho ganhe corpo.
Deixe mais uns minutos em lume brando, junte o funcho em rama, envolva e retire para uma taça para que arrefeça.

Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Estenda
 a massa com o rolo numa superfície enfarinhada, e forre com ela forminhas de empada, picando o fundo com um garfo (reserve uma parte da massa para cobrir).
Distribua o recheio já frio e cubra com a massa restante.
 Decore a gosto, pincele com a gema batida e leve ao forno a 200ºC cerca de 25 a 30 minutos.


// preparação robot de cozinha (bimby_thermomix)

Para a massa, coloque no copo a banha, o azeite e o sumo de laranja e programe 2 min/50ºC/vel 1.
Adicione o sal, o ovo e as farinhas e misture 20 seg/vel 6. Se verificar que a massa se agarra aos dedos, adicione um pouco de farinha e programe mais alguns segundos na vel 6.
Retire do copo e forme uma bola.

Para o recheio, coloque no copo o azeite, o alho e o funcho, programe 5 seg/vel 5 e depois refogue 5 min/Varoma/vel 1.
Adicione o salmão cortado em pedaços e programe 5 min/100ºC/vel 1.
Tempere com sal e pimenta, junte o sumo de laranja e a farinha e programe mais 3 min/100ºC/vel 1. 
Junte o funcho em rama, envolva com a espátula e retire para uma taça para que arrefeça.

Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Estenda
 a massa com o rolo numa superfície enfarinhada, e forre com ela forminhas de empada, picando o fundo com um garfo (reserve uma parte da massa para cobrir).
Distribua o recheio já frio e cubra com a massa restante.
 Decore a gosto, pincele com a gema batida e leve ao forno a 200ºC cerca de 25 a 30 minutos.


* Caso não sejam para comer no dia, congele as empadas logo depois de arrefecerem, para que ao descongelar se mantenham como acabadas de fazer.


NOTA: Para quem não viu o último post, está a decorrer o Passatempo Iglo Ervilhas Primavera que oferece aos leitores do No Soup For You um robot de cozinha Philips. Saibam como participar aqui.



quinta-feira, 17 de Julho de 2014

Um passatempo que vai saber a Verão!

E finalmente temos Verão. Daquele a sério, com calor e sol, noites quentes, praia, mergulhos e tudo e tudo. Oh yeah!
Apetece os suspeitos do costume deste época do calendário: fruta, bebidas frescas, gelados e granizados, churrascos e grelhados, muitas saladas e, quem sabe, apetece também um passatempo.

O que acham?
   photo 1_zps5fbeb072.jpg photo 2_zps04155922.jpg  photo 3_zpseda157fb.jpg

Com o apoio das Ervilhas Primavera da Iglo (ainda bem que apesar da temporada tão curta, as congeladas são boas, boas) – tão a calhar, porque eu A-D-O-R-O ervilhas - o No Soup vai oferecer um robot de cozinha Philips para tornar os vossos pratos de Verão ainda mais rápidos e práticos de preparar.

O que têm que fazer para participar no Passatempo Ervilhas Primavera da Iglo?

1. Partilhar na página do facebook do No Soup For You uma fotografia vossa de uma receita preparada com as Ervilhas Primavera da Iglo. Até dia 8 de Agosto.

2. Fazer like na página do facebook da Iglo e do No Soup For You.

3. Partilhar a imagem do passatempo divulgada na página do No Soup For You.

O vencedor será escolhido por Random e anunciado no dia 11 de Agosto.
Nota: Só serão consideradas as fotografias onde seja clara a utilização das Ervilhas Primavera da Iglo.


Fico à espera das vossas fotografias! Ervilhas e Verão, são sempre um bom mote para coisas boas.
Quem sabe não experimentam umas das muitas receitas que há aqui pelo blogue com ervilhas? Espreitem aqui.
   photo 4_zpsc796a8a3.jpg

E para dar o pontapé de saída, hoje trago, claro, uma receita de ervilhas. 
Comecei por prepará-las assim, numa ida vapt-vupt à frigideira, seguindo uma receita do Nigel Slater no “The 30-Minute Cook”. 
E a partir daí vou experimentando de diferentes maneiras, porque é daquelas coisas que não tem como não ficar uma delícia. 

Aqui vai a receita!

   photo 5_zps964c6ff8.jpg 

Ervilhas Rápidas

Serve 4 *

4 c. de sopa de azeite
450 g de ervilhas Primavera Iglo
2 c. sopa de sumo de limão
1 cebola, em rodelas finas
1 malagueta red chilli, s/sementes, cortada em pedaços
4 talos de hortelã, mais q.b. p/servir
6 rabanetes Flor de sal

   photo 6_zps9c53dd33.jpg 

// preparação

Aqueça o azeite numa frigideira larga e deite as ervilhas Primavera da Iglo e o sumo de limão.
Junte a cebola, a malagueta e a hortelã, mexa e deixe em lume alto cerca de 10 minutos, abanando de quando em quando.
Enquanto isso, lamine finamente os rabanetes, com um robot de cozinha ou faca bem afiada.
Tempere as ervilhas Primavera da Iglo com flor de sal e sirva de imediato ou frias, misturadas com o rabanete e polvilhado com mais folhas de hortelã.

* Pode fazer desta receita um prato principal, juntando um ovo escalfado.